(11) 3385-7443

Contato

Material de aula

www.templodaarte.com.br

Cursos Cursos Livres -Arte Filosofia dos Contos de Fadas

Filosofia dos Contos de Fadas

Curso: Filosofia dos Contos de Fadas

Profa. Lucia F. N. de Souza Dantas

Sinopse-Ementa:

O primórdio do pensamento filosófico na Grécia Antiga está intimamente ligado à produção poético-artística e ao saber religioso-mítico oriundos do que chamamos de Mitologia Grega, evidenciando importantes interseções entre Poesia, como parte da produção artística de um povo, Filosofia, como reflexão e transmissão de conhecimentos, e Mitologia, com parte fundamental das crenças e práticas religiosas de uma cultura. 

No ocidente, em específico na cultura da Grécia Antiga, a passagem do mítico – poético ao poético – filosófico foi marcada pela transposição da cultura oral para a cultura escrita, período precioso da história para se entender as idiossincrasias e indissociáveis relações entre os saberes poéticos e filosóficos, e foi justamente quando ocorreu o surgimento do que hoje chamamos de Filosofia.  

Por conseguinte, no decorrer dos séculos subsequentes nas culturas ocidentais, a poesia, a mitologia e a filosofia, ora se entrecruzaram, ora se distanciaram; todavia, podemos vislumbrar na produção dos Contos de Fadas um exemplo luminoso destas preciosas intersecções. 

Essas intersecções ficam evidentes, não apenas durante a Idade Média, quando os Contos de Fadas ocidentais começaram a ser propriamente produzidos, mas também já na Idade Moderna, no curso das compilações e dos posteriores registros escritos, que marcam a passagem da cultura artística oral para a cultura artística escrita na cultura europeia, contribuindo, entre outras coisas, para a origem do que chamamos de literatura moderna.

Objetivo:

Nesse sentido, o curso pretende abordar as intersecções entre o Poético, o Filosófico e o Mitológico, tendo como foco principal uma leitura dos Contos de Fadas como herdeiros diretos dos saberes e práticas poéticos-mitológicos oriundos da Cultura da Grécia Antiga, sobretudo da Grécia Arcaica, que foi objeto de reflexão e sistematização pela própria cultura filosófica da Grega Antiga, ainda no período Clássico.

Ademais, a nossa abordagem pretende ser, tanto sob o ponto de vista da gênese da forma e gênero artístico “Conto de Fadas”, como sobre a natureza simbólica e mítica da estrutura semântica dos Contos de Fadas.