(11) 3385-7443

Contato

Material de aula

www.templodaarte.com.br

Notícias 40 anos após a morte de Tarsila, saiba onde ver obras da pintora modernista

21/01/13 - 40 anos após a morte de Tarsila, saiba onde ver obras da pintora modernista

Ícone do modernismo brasileiro, Tarsila do Amaral morreu há quarenta anos, em 17 de janeiro de 1973.

Uma de suas obras mais famosas, o “Abaporu”, não está em território brasileiro: faz parte do acervo do Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires (Malba). Ainda assim, é possível conferir várias obras importantes de Tarsila do Amaral no Brasil, como o “Autorretrato”, em que aparece com um vestido vermelho, e um estudo para o quadro “A Negra” feito com nanquim.

Para o professor Tadeu Chiarelli, diretor do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC-USP), Tarsila conseguiu sintetizar questões da arte estrangeira com temas da cultura brasileira. “Ela faz uma síntese dessas duas coisas, nacional e internacional. A Tarsila foi formalmente muito engajada com o que de mais interessante se fazia naquela época e trabalhava com temas brasileiros”, avalia.

Além disso, no âmbito pessoal, a modernista foi muito original na compreensão da vida e da arte. “Ela casou, descasou, procurou uma realização em todos os setores do cotidiano. Ser uma pessoa liberal no início do século passado em São Paulo não era muito fácil”, comenta Chiarelli.

O UOL preparou um roteiro de museus e espaços culturais em quatro estados onde o público pode conferir obras da modernista. Confira abaixo horários e endereços.

Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (RJ)
“Urutu”, “Vendedor de Frutas” e “Estudo para Antropofagia” podem ser conferidas no 3º andar do museu dentro da exposição permanente “Genealogias do Contemporâneo”. A mostra conta com módulos como “Brasil: visões e vertigens”, “Cidade partida”, “Corpos híbridos e “Respirações geométricas”.
Quando: terça a sexta, das 12h às 18h; sábados, domingos e feriados, das 12h às 19h. A bilheteria fecha 30 minutos antes do término do horário de visitação.
Onde: Museu de Arte Moderna Rio de Janeiro – Av Infante Dom Henrique 85, Parque do Flamengo – 20021-140 – (21) 2240 4944
Quanto:
Exposições: R$ 12 (inclui uma sessão gratuita na cinemateca válida no dia da emissão do ingresso)
Maiores de 60 anos e estudantes maiores de 12 anos: R$ 6
Aos domingos, ingresso família até 5 pessoas: R$ 12
Cinemateca: R$ 6
Maiores de 60 anos e estudantes maiores de 12 anos: R$ 3
Mais informações: www.mamrio.org.br

Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro (RJ)
O “Autorretrato”, um dos quadros mais famosos da modernista, pode ser conferido na Galeria de Arte Brasileira Moderna e Contemporânea.
Quando: de terça a sexta, das 10h até 18h e aos sábados, domingos e feriados, de 12h até 17h.
Onde: Av. Rio Branco, 199 – Cinelândia – (21) 2219-8474
Quanto: Entrada franca
Mais informações: www.mnba.gov.br

  • DivulgaçãoO “Estudo para ‘A Negra’” (1923), nanquim sobre papel, pode ser conferido no Gabinete do Desenho

Gabinete do Desenho (SP)
Um estudo para o quadro “A Negra” está na primeira exposição do espaço, inaugurado em dezembro de 2012. No térreo, “Da Seção de Arte ao Prêmio Aquisição: a gênese do Gabinete do Desenho” tem obras do acervo da Coleção de Arte da Cidade, o primeiro acervo público de arte moderna no Brasil.
Quando: de 2 de dezembro de 2012 a 24 de novembro de 2013; de terça a domingo, das 9 às 18 horas
Onde: Gabinete do Desenho – Rua da Consolação, 1.024 – (11) 3129 3574
Quanto: Entrada gratuita e livre para todos os públicos
Mais informações: www.museudacidade.sp.gov.br

Museu Histórico da Faculdade de Medicina da USP (SP)
Há duas obras da artista na casa, o desenho “Antonio Carlos Pacheco e Silva”, de 1930, e o busto de bronze “Prof. Dr. Guilherme Bastos Milward”, de 1937.
Quando: de segunda a sexta (exceto feriados), das 9h às 12h e das 13h às 16h
Onde: Av. Dr. Arnaldo, 455, 4º andar, sala 4306, metrô Clínicas
Quanto: Entrada gratuita
Mais informações: www.fm.usp.br/museu

  • DivulgaçãoO óleo “Romance” pode ser conferido pelo público na Casa Guilherme de Almeida, em São Paulo

Casa Guilherme de Almeida (SP)
O óleo “Romance”, de 1925, pode ser conferido na casa que pertenceu ao poeta e jornalista paulista.
Quando: Visitação de terça-feira a domingo, das 10h às 18h.
Onde: Rua Macapá, 187, Pacaembu – (11) 3673-1883 / 3672-1391.
Quanto: Entrada gratuita
Mais informações: www.casaguilhermedealmeida.org.br

Palácio Boa Vista, em Campos do Jordão (SP)
As principais obras que pertencem ao Acervo dos Palácios do Governo de SP estão no Palácio Boa Vista, em Campos do Jordão (SP), entre elas “Operários” e três obras de “Estudo de nu”.
Quando: de quarta-feira a domingo e feriados, das 10h às 12h e das 14h às 17h
Onde: Palácio Boa Vista – Avenida Adhemar de Barros, 3.001, Campos do Jordão (SP)
Quanto: Entrada gratuita
Agendamento: www.acervo.sp.gov.br /(11) 2193-8282 / monitoria@sp.gov.br
Mais informações: (12) 3668-9759 / 9700 / palacioboavista@sp.gov.br

  • Divulgação“Antropofagia”, de 1929, está na na Estação Pinacoteca, em SP

Pinacoteca do Estado de São Paulo
As obras “Antropofagia”, “Carnaval em Madureira” e “Distância” estão na “Coleção Nemirosky: Destaques do Acervo”, na Estação Pinacoteca. Já “Estudos de nu feminino” está na exposição “Arte No Brasil Uma História na Pinacoteca”, na Pinacoteca do Estado.
Quando:
Pinacoteca do Estado – Terça a domingo das 10h às 18h. Quinta até às 22h
Estação Pinacoteca – Terça a domingo das 10h às 18h
Onde: Pinacoteca do Estado – Praça da luz, 02, centro
Estação Pinacoteca – Lgo. General Osório, 66, centro
Quanto: R$ 6. Sábado e quinta, após 17h, a entrada é gratuita
Mais informações: www.pinacoteca.org.br

Museu Nacional dos Correios (DF)
Até 27 de janeiro, os três dias que mudaram a perspectiva da arte no Brasil ganham uma homenagem com a exposição “1992 – A Semana Sísmica”. Além de obras de Tarsila, são expostas setenta obras de artistas da Semana de Arte Moderna, realizada em 1922 em São Paulo, da qual a modernista não participou. Obras de Anita Malfati, Di Cavalcanti, Rego Monteiro, Alfredo Volpi e Cândido Portinari também são expostas.
Quando: de 13 de novembro a 27 de janeiro. De terça a sexta, das 10 às 19 horas. Sábados, domingos e feriados, das 12 às 18 horas
Onde: Museu Nacional dos Correios (SCS, quadra 4, bloco A)
Quanto: Entrada franca
Mais informações: 3213-5076. Agendamento para visita Guiada: 3036-1057

 

  • DivulgaçãoA Galeria de Arte do Banco Central exibe o “Autorretrato com vestido laranja” (1921)

Galeria de Arte do Banco Central (DF)
“Autorretrato com vestido laranja” (1921), “Nu (estudo)” (1922), “Garimpeiros” (1938) e “O Porto” (1953) são as obras de Tarsila presentes na mostra “Vanguarda Modernista na Coleção Banco Central”. Também podem ser conferidas obras de Emiliano Di Cavalcanti, Vicente do Rêgo Monteiro, Cândido Portinari e Cícero Dias, entre outros. O primeiro é homenageado na exposição.
Quando: Até a metade de 2013 (sem data definida para o término); de terça a sexta-feira, das 10h às 17h30; sábado e domingo, das 14h às 18h
Onde: SBS – Quadra 3 – Bloco B – 8º andar – (61) 3414-2099
Quanto: Entrada gratuita – basta apresentar documento de identificação.

Museu Oscar Niemeyer (PR)
Em cartaz desde 22 de novembro, a exposição “PR/BR – Produção da imagem simbólica do Paraná na cultura visual brasileira” apresenta uma seleção de aproximadamente três mil obras do acervo do museu. A mostra, de longa duração, faz parte das comemorações dos 10 anos da instituição e, além de Tarsila, cujo “Autorretrato sentada” está exposto, contém obras de Miguel Bakun, Alfredo Andersen, Guido Viaro, Helena Wong e Cândido Portinari.
Quando: de 22 de novembro até o segundo semenstre de 2013, de terça a domingo, 10h às 18h
Onde: Museu Oscar Niemeyer – Rua Marechal Hermes 999 – Centro Cívico – (41) 3350-4400
Quanto: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia-entrada). Venda de ingressos até 17h30
Mais informações: www.museuoscarniemeyer.org.br